.Posts Recentes :

. PREFÁCIO DO RELATÓRIO DO ...

. ARQUITECTURA COVILHANENSE...

. VOLTA A PORTUGAL DOS LIVR...

. REGIÃO DE TURISMO DA SERR...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

. EXCERTOS DA PRODUÇÃO LITE...

.Arquivos :

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Pesquisar neste Blog

 

.Uma Rádio feita só para ti

.tags

. todas as tags

.Apresentação de final de período

Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

BRINCAR A SÉRIO, UM DOS TRAÇOS DOS SURREAL ...

DECLARAÇÃO SURREAL DOS DIREITOS DOS ALUNOS INSCRITOS

 EM ÁREA DE PROJECTO DO 12º ANO E NO CONCURSO CIDADES CRIATIVAS

               

         Reportando-nos à referência bibliográfica por vós recomendada, entendemos que seria, criativamente solene, - no lugar, de solenemente criativo – momentos antes de bater na tecla da avaliação final, retomar as linhas orientadoras de fundo propostas. Estamos a pensar nos itens sugeridos pela professora Manuela Matos Monteiro, no âmbito da Etapa 2 dos trabalhos : “Concepção e elaboração dos projectos”. Por isso, aconselhamos a todos os grupos participantes a leitura deste post :

                Art. 1. Todo o Grupo, Surreal ou não, na sua matriz filogenética criativa, deve procurar definir, de forma clara, o produto a concretizar pelo respectivo projecto.

                Art. 2. Todos os adeptos mais fervorosos da utilização diversificada de recursos, não devem descurar o levantamento adequado dos recursos materiais e humanos necessários à concretização, em tempo real, do projecto idealizado.

                Art. 3. Cada um dos elementos da equipa participante deve procurar reconhecer e identificar o role de saberes necessários – com a natural supervisão do Professor – à realização do projecto, com o intuito de materializar o produto previsto.

                Art. 4. Constitui uma exigência basilar, especificar, clara e convenientemente, os objectivos gerais traçados em objectivos parcelares, isto numa toada meio algorítmica do processo.

                Art. 5. É, expressamente, imperioso que, cada um dos Criativos CCC ou Criativos SêCubo em concurso, não olvide explicitar as várias fases de trabalho, bem como as suas tarefas e recursos necessários associados.

                Art. 6. Cada grupo, tendo por bitola a luta pelos primeiros lugares, num ambiente de salutar competitividade, não deve omitir, nem de perto, nem de longe, a calendarização e a planificação de todo o trabalho, nem que o faça em moldes mais condensados.

                Art. 7. Cada Blogue deve mencionar a divisão de tarefas acordada e, no caso de ser rotativa, não deverá deixar de mencionar qual o esquema que foi utilizado.

                Art. 8. Cada um dos Homo Criativens deve ter o cuidado de fundamentar, devidamente, quer em termos técnicos, quer em termo científicos, as opções tomadas.

                Art. 9. Se possível e, dependerá um pouco do tipo de projecto em concreto, proceder, em linhas gerais, a previsão orçamental inerente a todo o desenrolar do processo.

                Art. 10. ESTE É SÓ NOSSO … (Uma simples brincadeira, não nos levem a mal …)

                Postem e apostem nos vossos Blogues e dêem o máximo que puderem e souberem !

Sinto-me: UM ALUNO DE AP12 SURREAL ...
Publicado por $urrealHumanity às 09:10
Link do post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
|

.Lloret de Mar

.Mais sobre mim

.Tu fazes parte deste número

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Favoritos :

. Apresentações CCC on the ...

.LinKs

blogs SAPO

.subscrever feeds